IMPRESSORAS

 

 

Introdução

As impressoras, como todos os periféricos, são capazes de receber e executar instruções na linguagem numérica utilizada pelos computadores. Essas instruções determinam a forma como as paginas devem ser impressas: o texto, a fonte a ser usada. A posição e a cor dos pontos que formarão uma figura.

Pode parecer que a impressão seja uma operação de mão única, na qual os dados saem do computador e vão para a impressora. Embora normalmente isso seja verdade na maior parte do tempo, as comunicações também ocorrem no sentido inverso. Antes de enviar dados para a impressão, o computador tem de verificar a situação da impressora – se ela está ligada e pronta para receber comandos, se está ligada, mas fora de linha (off-line) e pronta para aceitar comandos é que o computador pode enviar informações para impressão.

As impressoras podem ser de impacto ou de sem impacto. As impressoras de impacto golpeiam o papel e são melhor explicadas pelas impressoras matriciais e impressoras de margarida; as impressoras sem impacto englobam outros tipos de mecanismo de impressão, incluindo as impressoras a laser, impressoras a jato de tinta e impressoras térmicas.

Impressoras são dispositivos de saída que tem por finalidade imprimir em papel ou filme plástico os resultados do processamento. Da mesma forma que os monitores, a imagem impressa é resultado de muitos pontos impressos individualmente que no conjunto formam o texto ou a imagem desejados. Também de forma semelhante aos monitores, as impressoras evoluíram a partir de dispositivos que imprimiam apenas caracteres em uma única cor para as modernas impressoras capazes de reproduzir imagens sofisticadas, de alta resolução gráfica, em milhares de cores.

 

 Classificação

 

Impressoras Alfanuméricas

Esses equipamentos recebem do computador códigos que representam caracteres alfanuméricos e portanto tem capacidade de imprimir apenas esses caracteres. Geralmente é possível usar apenas uma fonte gráfica, característica do equipamento. Algumas impressoras permitem trocar o dispositivo de impressão, viabilizando a utilização de um pequeno número de fontes gráficas.

Impressoras Gráficas

Esses equipamentos recebem do computador a informação sobre os pontos a serem impressos. Dessa forma, podem imprimir gráficos. Na impressão de textos, os caracteres são impressos como pontos, que em determinada configuração formam a imagem gráfica do caractere a ser impresso. Quando se utiliza uma impressora gráfica para imprimir texto, existe a possibilidade de utilizar um grande número de diferentes fontes gráficas, definidas por software.

 

 

 

 Impressoras de caracteres

 

Impressora de Esfera e Impressora Margarida

Baixa velocidade

Velocidade de impressão de 20 cps a 45 cps

Utilizam tecnologia derivada da máquina de escrever

Tinham preços relativamente acessíveis, mas hoje estão obsoletas

Usadas em sistemas de micro-computadores.

 

 

 Driver de impressora.

 

Para a impressora funcionar correctamente, o computador precisa ter um driver adequado instalado. O driver é um pequeno programa que traduz as instruções do computador para um formato que pode ser reconhecido pela impressora. O ideal é que o próprio fabricante forneça o driver para cada modelo, geralmente na forma de disquetes ou cd’s que acompanham a impressora.

 

 Conectando a impressora.

 

Geralmente a impressora é conectada a uma porta do PC, a chamada porta paralela, por meio de um cabo que costuma acompanha-la. Como o nome sugere, essa porta permite a transmissão em paralelo de 8 bits (um byte). A transmissão em paralelo representa um ganho de velocidade importante nas impressoras modernas, principalmente se elas precisam lidar com grandes quantidades de informações gráficas e de formação de texto.

Os dados enviados pelo computador são armazenados em uma memória contida na impressora, conhecida como buffer.

Quando o buffer está cheio, a impressora manda um sinal ao computador, que suspende o envio de dados temporariamente. Assim, enquanto a impressora trabalha com os dados do buffer, o computador fica liberado para realizar outras tarefas.

 

 Instalando uma impressora.

 

Conectar a impressora à porta certa do computador é apenas o primeiro passo. Para que ela funcione correctamente, também é preciso instalar e configurar o driver adequado. Muitos fabricantes fornecem utilitários que facilitam a instalação e o uso da impressora. Se a sua impressora vier acompanhada por um desses utilitários, ele é o melhor caminho para uma instalação tranquila. Porém, o mais comum é que o usuário tenha de configurar a impressora para seu sistema operacional.

 

 Impressoras de rede.

 

As impressoras de rede podem ser conectadas directamente a uma rede de computadores e atendem aos pedidos de impressão enviados pelos usuários ligados à rede, dispensando o computador que atua como servidor de impressão, o que normalmente é necessário. Os trabalhos de impressão são enviados via rede para o servidor de impressão, que os repassa para a impressora a ela ligada.

As impressoras de rede dispõem de hardware e software capazes de receber e atender directamente aos pedidos de impressão enviada via rede, reduzindo o custo e aumentando a velocidade e a eficiência dos trabalhos de impressão.

 

 Fontes de impressão.

 

 O que é a fonte.

    Fonte é um tipo específico de letra usado para impressão ou exibição de texto na tela. Normalmente, uma fonte inclui todo o alfabeto, mais os sinais de pontuação, desenhados segundo um determinado estilo. Geralmente, pode ser usada em tamanhos diferentes.

 Como as impressoras usam as fonte

     As impressoras de hoje (com excepção das impressoras de margarida) não imprimem caracteres sobre o papel – elas desenham imagens. As imagens podem ser caracteres – como podem também ter qualquer outra forma que você desejar. É por isso que são denominadas impressoras gráficas.

     Essas impressoras funcionam de forma bastante semelhante a dois objectos domésticos: o televisor e o jornal. Observe de perto a imagem da sua TV. Observe que a imagem da TV é composta de linhas horizontais formados por pequenos pontos.

     Olhe bem de perto a fotografia impressa em um jornal (use uma lente de aumento). Você verá a mesma coisa – linhas e mais linhas compostas por pequenos pontos.

     Uma impressora obtém uma imagem daquilo que precisa imprimir. Em seguida, a subdivide em várias linhas muito finas compostas de pontos. Ela imprime pequenos pontos de tintas ou outro componente preto sobre o papel nos lugares certos.

     Por que ter todo esse trabalho para fragmentar uma imagem pronta e perfeita? Porque é justamente esse processo que permite à impressora produzir qualquer forma que você desejar. Você pode ter caracteres de qualquer tamanho ou desenhos de qualquer tipo, ocupando no papel a posição que você desejar.

     A técnica da criação de uma imagem composta por pequenos pontos é denominado conversão em mapa de bits. E cada linha é chamada de varredura. É o mesmo termo que o técnico do seu televisor usa para falar sobre a imagem do seu vídeo.

     Você precisa conhecer um pouco mais da conversão em mapa de bits para entender como as impressoras utilizam as fontes e como os aplicativos tornam as fontes disponíveis.

     A compreensão desse processo o ajudará também a entender as explicações sobre os problemas relacionados as fontes e suas respectivas soluções.

 

 Origens das fontes de impressora.

 

    O termo adoptado para representar a imagem gráfica de cada um dos caracteres (e de uma pagina interna) é mapa de bits. É por isso que cada um dos caracteres é composto de um conjunto de pontos ou "bits" dispostos em um padrão, ou "mapa". Quando a impressora obtém uma pagina inteira e pronta para impressão, os mapas de bits podem conter uma variedade de caracteres e outras imagens – desenhos ou ilustrações.

    Um detalhe referente aos mapas de bits de caracteres que você possivelmente precisará considerar é a orientação da página. Se os caracteres são impressos em uma página vertical (em pé), esse processo recebe o nome de orientação vertical. Se eles são impressos em uma página horizontal (deitada), esse processo é denominado orientação horizontal. Essa pequena distinção pode ser importante para o trabalho com fontes.

     É por isso que as fontes de disco contidas no seu computador são realmente mapas bits criados previamente. Como uma página horizontal é inclinada na lateral (girada a 90 graus) em relação a uma página vertical, ela precisa de um conjunto de mapa de bits inteiramente diferente – também inclinado.

 

 

Fontes internas.

 

    A maioria das impressoras é criada com algumas fontes que ficam permanentemente armazenada nelas. As impressoras a laser, em geral, têm de 20 a 80 fontes internas. As impressoras a jato de tinta e matriciais tem normalmente de 10 a 20 fontes.

     Essas fontes internas (ou "residentes") ficam armazenadas como mapas de bits, ou padrões de pontos, prontos para uso. Esses padrões são armazenados na impressora através de componentes de memória para leitura, outro componente de memória ROM. O armazenamento em memória ROM é permanente, mesmo quando a impressora é desligada.

     As novas impressoras do tipo laser não só contém mapas de bits como também fontes geométricas redimensionáveis. A grande vantagem dessas fontes redimensionáveis é que você pode visualizá-las praticamente em qualquer tamanho concebível e sua apresentação permanece a mesma. Isso porque cada um dos caracteres é armazenado sob a forma de uma definição de sua forma, em não como um mapa de bits. A partir dessas fontes, a impressora cria os caracteres de mapa de bits necessários ao seu documento.

 

 Tecnologias da impressão.

 

 Impressoras Matriciais

 

    As impressoras matriciais, foram o primeiro tipo de impressora usualmente usado com micro-computadores. Elas têm um cabeçote de impressão que vai e volta em uma barra da margem esquerda do papel para a margem direita. Dentro do cabeçote de impressão, há vários pinos que fazem pressão sobre a folha do papel com uma fita.

    As primeiras impressoras matriciais tinham 9 pinos e, portanto, os caracteres que elas imprimiam tinham resolução vertical Máximo de 9 pontos. Agora, muitas já têm 24 pinos, o que produz uma imagem de muito boa qualidade. Assim como os monitores de vídeo, as impressoras matriciais possuem modo texto e modo gráfico. A clareza de cada caractere pode depender também do modo para o qual a impressora está ajustada.

     Comparadas com as impressoras a laser e com as impressoras a jato de tinta, as impressoras matriciais são barulhentas. Sua qualidade de impressão também é a mais baixa das três. Por outro lado, são de longe as mais baratas, tanto em termos de custo inicial quanto em termos de custo de operação. Por esse motivo, muitas pessoas que compram computadores para uso doméstico ainda optam por essa solução. Além do custo baixo, outro motivo por sua popularidade é que elas se adaptam perfeitamente a certos serviços. Uma vez que criam imagens por pressão, elas podem ser usadas em formulários com várias cópias como facturas e notas de expedição, que dependem do impacto para transferir os caracteres impressos de uma cópia para outra. Mesmo em escritórios, o preço baixo às vezes justifica a ligação de uma impressora matricial a cada computador, enquanto os outros tipos, mais caros, em geral são compartilhados por várias pessoas.

 

 Jato de tinta.

 

As impressoras a jato de tinta criam imagens directamente no papel, borrifando tinta através de ate 64 orifícios diminutos. Enquanto o cabeçote viaja pela página, cada orifício borrifa uma tinta de secagem rápida. Apesar de a imagem produzida não ter a mesma nitidez da produzida pelas impressoras a laser, a qualidade das imagens a jato de tinta ainda é alta. Na verdade, algumas das melhores impressoras coloridas disponíveis hoje são impressoras a laser e a jato de tinta.

São impressoras sem impacto que dispara gotas minúsculas de tinta sobre o papel. Um reservatório de tinta líquida (cartucho) faz parte do cabeçote de impressão ou fica conectado a ele por um tubo. Através de vibração e aquecimento, a tinta é transformada em vapor e espremida por orifícios diminutos, obedecendo aos padrões correspondentes aos caracteres ou elementos gráficos que devem ser gerados no papel. Impressoras a jato de tinta de baixa qualidade e alta velocidade vêm sendo usadas nos ambientes de processamento de dados há muitos anos. Recentemente, surgiram no mercado a jato de tinta de alta qualidade, desafiando as impressoras a laser em termos de preços e flexibilidade, embora sejam bem mais lentas que as impressoras a laser.

Em geral as impressoras a jato de tinta é uma excelente opção intermediária entre as impressoras matriciais e as impressoras a laser, oferecendo resolução de impressão em torno de 360 dpi. Assim como as impressoras a laser, as impressoras a jato de tinta são silenciosas e convenientes, mas não são particularmente rápidas. Normalmente as impressoras a jato de tinta são mais caras do que as matriciais, mas atenção, se informe antes do preço do cartucho da determinada impressora de que se interessar, o grande custo dá-se nas trocas frequentes de cartuchos.

 

Laser.

 

As impressoras a laser, geralmente são mais caras do que os outros tipos, mas sua qualidade de impressão é melhor. Elas são também muito mais rápidas e muito silenciosas. Conforme o próprio nome indica, o laser é o coração dessas impressoras. A impressora mais conhecida para a realização de trabalhos gráficos de alta qualidade em computador é a impressora a laser. As impressoras a laser são dignas da reputação que têm de reproduzirem uma impressão limpa e precisa.

Assim como o canhão electrónico de um monitor gráfico pode apontar para qualquer pixel da tela, o laser de uma impressora pode apontar para qualquer ponto de um tambor, criando uma carga eléctrica. O toner, composto de minúsculas partículas de tinta com carga eléctrica oposta, adere ao tambor nos pontos que receberam a carga do laser. Depois com pressão e calor, o toner é transferido do tambor para o papel. As impressoras a laser contêm memória especial para armazenar as imagens por elas impressas.

Na impressora a laser, o papel vindo da bandeja de entrada recebe uma carga de electricidade estática quando passa por um cilindro magnético. Enquanto isso, o laser e um espelho rotativo projectam uma imagem no tambor rotativo, induzindo uma carga electrostática no ponto atingido pela luz. Quando o tambor gira, o toner em pó contido em um cartucho adere as áreas electricamente carregadas e é transferido para o papel, que vai para a bandeja de saída.

As impressoras a laser são capazes de produzir de quatro a doze páginas de texto por minuto; se você estiver imprimindo gráficos, o resultado poderá ser muito mais lento. As mais comuns apresentam resolução de 600 dpi, tanto horizontal quanto verticalmente; alguns modelos de alto desempenho apresentam resolução de 1.200 dpi. A indústria de impressão estipula uma resolução de no mínimo de 1.200 dpi para impressões profissionais de qualidade superior. Na verdade, porém, muitas pessoas não conseguem detectar prontamente a diferença entre 600 e 1.200 dpi.

A qualidade e a velocidade das impressoras a laser tornam-nas ideais para escritórios em que vários usuários podem facilmente compartilhar a mesma impressora. Outra vantagem das impressoras a laser é sua conveniência. A maioria delas usa papel de cópia padrão (A4), que é carregado em uma bandeja. Em contraste, muitas impressoras matriciais usam formulários contínuos com remalinas (fitas com furos nas laterais do papel). Depois que o papel sai da impressora a remalina tem de ser removida e as páginas, separadas umas das outras. A vantagem final das impressoras a laser é que elas são silenciosas. Enquanto estão trabalhando o único ruído que fazem é um zumbido abafado.

O mais conhecido fabricante de impressoras a laser é sem dúvida a Hewlett-Packard. Ela produz modelos de diversas faixas de preço e velocidade.

Adquira uma impressora a laser para ganhar velocidade e preservar o seu orçamento – a média é de quatro a oito páginas por minuto, o que significa um custo de dois a cinco centavos para imprimir uma página padrão.

 

 

 Impressora Multifuncional.

 

Uma tendência no mercado de equipamentos para escritório é a integração de vários componentes em um único gabinete que contém fax, scanner, copiadora, impressora e telefone. Um dos objectivos dessa integração é a redução de custos. Ao invés de comprar os vários equipamentos separadamente, o usuário economiza adquirindo um único aparelho.

Mas a redução de custos implica uma limitação de qualidades. Por isso, os recursos de cada componente desse conjunto tendem a ser mais limitadas do que aqueles aparelhos vendidos separadamente. O scanner, normalmente trabalha apenas em preto e branco. O mesmo ocorre com a impressora.

 

 

 

 

 Plotters (Plotadoras).

 

Um plotter é um tipo especial de impressora, usado principalmente em engenharia, arquitectura e CAD. Nesse tipo de trabalho, frequentemente há necessidade de criar grandes desenhos, como plantas arquitectónicas ou projectos de máquinas, que, além de grandes, requerem muita precisão.

Ao contrário das impressoras comuns, o plotter utiliza canetas, que se movimentam segundo comandos enviados pelo computador para criar as linhas do desenho. Dessa forma, o plotter é capaz de gerar linhas contínuas, ao contrário do que ocorre em uma impressora comum., que cria linhas utilizando sequências de pontos.

Além disso, um plotter pode trabalhar com canetas de várias cores para criar desenhos coloridos. Mas não é eficiente para imprimir áreas contínuas com cores, pois a caneta tem de fazer varias linhas até preencher toda a área. Devido ao alto custo dos plotters, existem empresas especializadas no serviço de plotagem. Assim, muitos profissionais de engenharia criam trabalhos em computador e os enviam para impressão, na forma de disquetes ou fita, em uma dessas empresas especializadas.

 

 

 

 Impressoras Especiais.

 

Algumas impressoras são tão raras que é muito provável que você nunca tenha visto uma (embora veja com frequência os resultados de sua impressão). Por exemplo, se você deseja obter uma publicação com qualidade de apresentação de texto excepcional, recorra a uma gráfica. Esta certamente tem um dispositivo que gera, a partir do seu disquete, imagens com qualidade extremamente elevada.

Outra especialidade de impressão consiste nos slides ou transparências para apresentações através de retroprojector. Se você precisa desse tipo de material pode obtê-lo através de empresas que utilizam aparelhos de custo muito elevado que reproduzem as imagens directamente em uma película colorida. Você fornece o material original sob a forma de um arquivo contido em um disquete.

E, finalmente, existe uma impressora de que você possivelmente irá precisar se for um arquitecto ou desenhista industrial. Trata-se de uma plotadora. Esse equipamento imprime imagens ou textos através da movimentação e canetas presas a braços controlados automaticamente que deslizam sobre o papel. Algumas plotadoras produzem desenhos em várias cores, e aceitam folhas de papel extremamente grandes. Não é de forma alguma o tipo de impressora apropriado para editação electrónica.

 

 

 

Características Técnicas

  • Impressão electrostática em CMYK frente e verso (dúplex) em uma só passagem.
  • 4.200 páginas A4 CMYK por hora (2.100 folhas dúplex)
    • Resolução de 600 dpi
    • Alimentação por bobina de papel
    • Área de impressão: 310 mm x 2,70 m
    • Papéis de 80 a 250 g/m2

 

 

 

      Cuidados com as Impressoras.

 

Para garantir a qualidade de impressão e a durabilidade da impressora, é importante seguir recomendações do fabricante, quanto à utilização e os suprimentos indicados: a qualidade do papel, tonner, cartucho de tinta ou fita, altera o resultado final do trabalho e pode até danificar a máquina. Verifique sempre a data de validade de cada ítem e confira se tudo está devidamente lacrado e armazenado longe de poeira, humidade e calor.

No caso específico do papel existem regras para sua utilização que previnem dores de cabeça. É importante verificar a procedência do papel. Isso porque algumas gráficas erram na gramatura, outras no corte do papel.

São estes os factores mais comuns que causam atolamento de papel nas impressoras e danificam o equipamento. Além disso é preciso verificar se o papel é indicado para o modelo. Existem padrões específicos para equipamentos com a tecnologia laser, jato de tinta e matricial. Certifique-se também de que o papel foi correctamente colocado e nunca Desligue a impressora ou retire o papel no meio do trabalho. Cada tipo de impressora tem características próprias e exigem cuidados diferentes, assim é importante seguir as recomendações do manual da impressora.

No caso dos modelos com tecnologia jato de tinta, ideais para quem deseja qualidade a baixo custo, é importante prestar atenção especial na cabeça da impressão da máquina. Uma das dicas é nunca desligar a impressora no meio do trabalho. Isso entope os ejectores de tinta e reduz a vida da cabeça de impressão. E, para evitar a sua queima, não use cartuchos entupidos e vazios.

Na hora de instalar a impressora, você terá que prestar bastante atenção na voltagem em que se encontra a máquina. (110 ou 220 Voltz)

 

 

 

 

 Papel.

 

O papel é o elemento mais importante para uma impressora a jato de tinta do que para qualquer tipo de impressora. Isso porque a tinta tende a se espalhar sobre o papel. Se você imprimir uma pagina em um papel macio ou poroso, é provável que a tinta seja absorvida ou dissolvida, o que dará à imagem um aspecto grosseiro ou pouco definido.

Para obter uma imagem de alta qualidade, você deve usar papel cauché especial. Ele tem um custo elevado – mas compensador, para imagens em cores. A diferença é evidente.

Para correspondências comuns, você pode continuar usando o papel comum. A imagem impressa nela só não é tão nítida como a obtida em uma impressora a laser.

A Canon BJC-5500 aceita formulários contínuos e folhas em tamanho até A2 (420 mm por 594 mm), além de papéis menores e envelopes. Na resolução de 360 por 360 pontos por polegada, ela imprime até uma página por minuto em cores. Em preto, a resolução chega a 720 por 360 ppp. Com o cartucho opcional preto de alta velocidade e autonomia, relatórios monocromáticos saem à taxa de 7 páginas por minuto, em A4, rendendo até 1.200 páginas. Compare: com os cartuchos padrão, a BJC-5500 rende cerca de 200 páginas A4 em preto e 150 em cores, considerando documentos com 5% de cobertura.

A HP fornece dois modelos que aceitam papéis de tamanho até 330 mm por 483 mm e que imprimem com resolução de 600 ppp em qualidade fotográfica. A HP 1120C é a opção mais simples e mais em conta (R$1.911,00). Possui dois cartuchos, um preto e um colorido CMY, que conferem velocidades de até 6,5 ppm e 4,5 ppm. Já a HP 2500C (R$ 3.729,00) é indicada para uso departamental, com compartilhamento para até 10 usuários. Ela inclui interface para conexão de servidores de impressão HP, promete maior rendimento dos cartuchos (quatro ao todo) e atinge velocidades de 9 ppm em modo económico em preto (ou 7 ppm em modo normal) ou 6 ppm em cores na qualidade padrão.

 

 

Resumo 

 

IMPRESSORA - É um dispositivo de saída de dados que coloca no papel o resultado dos processamentos realizados, ou os mesmos dados iniciais de uma outra forma. Existem vários tipos e modelos de impressoras. A diferença básica entre os tipos de impressoras disponíveis no mercado actualmente é o seu mecanismo de impressão. Os mais conhecidos são:

 

MATRICIAL : Utiliza uma cabeça de impressão, os modelos mais recentes já possuem cabeça com 24 pinos (ou agulhas) que se move horizontalmente sobre a superfície do papel, enquanto este é deslocado para cima ao final de cada linha impressa. A cabeça de impressão é formada por um conjunto de agulhas que se sobrepõem para formar cada caractere a ser impresso. Sua velocidade de impressão vai de 100 até 500 cps (caracteres por segundo). Existem também impressoras matriciais coloridas, com mecanismos automáticos de troca de fita.

JATO DE TINTA : As impressoras a Jato de Tinta vem conquistando seu lugar no mercado por oferecerem uma qualidade semelhante a das impressoras a laser a um custo menor. O princípio é praticamente o mesmo, formando uma matriz de pontos. Porém, não há agulhas batendo no papel e sim um pequeno cartucho agindo como uma bomba espirrando pingos de tinta. Cada pingo é um ponto. Existem impressoras a Jacto de Tinta que trabalham com mistura de cores, conseguindo um invejável padrão de qualidade e apresentação com relativa rapidez de impressão, que gira em torno de 3 páginas por minuto.

 

 

 

 

Conclusão

 

As impressoras deixaram de ser apenas complementos do computador, ganhando a capacidade de interpretar, armazenar e responder aos comandos recebidos

As impressoras a jato de tinta são muito populares; as a laser oferecem alta qualidade em preto e branco, mas têm custo alto nos modelos em cores; as matriciais são simples e fortes, porém barulhentas.

As três principais categorias separam as impressoras básicas das intermediárias e das departamentais. As básicas são muito baratas e simples, direccionadas ao público doméstico que imprime eventualmente. As intermediárias podem ser adoptadas em pequenos escritórios ou por usuários que exigem maior qualidade ou melhor desempenho. Por fim, as departamentais podem ser adoptadas em empresas que requerem maior velocidade para atender a um volume de impressão mais pesado.

Há muito ainda a relatar sobre impressoras, pois trata-se de uma verdadeira "guerra de recursos", em que os fabricantes tentam superar uns aos outros em um mercado altamente competitivo e efervescente.

Retroceder/Home