Como montar uma rede de

 computadores (LAN)

 

Essa matéria é destinada para pequenas empresas, escritórios ou residências, para troca de arquivos, compartilhamento de programas (você poderá usar apenas alguns programas de outras máquinas da rede na sua) e jogos em rede, para redes de até 10 ou 100Mbps em Windows 95 ou 98.

 

Serão abordadas aqui a instalação de redes usando placas de rede 10 ou 100Mbps com cabos coaxiais de 50 ohms chamada rede 10base2 ou utilizando-se de cabos de par trançado, que geralmente exigem um periférico chamado HUB e são chamadas de redes 10baseT. Essa última tem a desvantagem de ser um pouco mais cara (pois exige um HUB, caso a rede seja composta por mais de dois computadores), mas as vantagens compensam (é de mais fácil montagem e manutenção).

Montar uma rede de computadores é bem mais fácil e barato do que a maioria das pessoa pensam, pois as placas de rede , o que é mais do que o suficiente para uma rede de 2 até cerca de 15 computadores com uma performance boa, mas pode-se chegar a até 30 ou mais computadores. Mas para redes maiores, recomendamos procurar placas de 100Mbps. Não se esqueça que para instalar uma rede, você vai precisar abrir o computador para instalar as placas de rede, o que é fácil mas exige certos cuidados, que são abordados aqui.

Um bom exemplo em que rede é um bom negócio são os jogos multiplayer. Você gasta dinheiro em contas de telefone, e mal consegue jogar 1 hora, sem que caísse a ligação ou ocorresse falta de sincronia, o que inexiste numa rede bem montada. Além disso, via modem você fica limitado à uma pessoa (a não ser jogos via Internet, que são ainda mais lentos e caros por causa do acesso), e via rede teoricamente o limite é o número de computadores disponíveis.

Além disso, em escritórios ou pequenas empresas que possuem mais de um computador, ligá-los em rede é o pensamento mais imediato. Infelizmente, devido à falta de informação, muitas dessas empresas produzem menos do que poderiam pois não ligam seus computadores em rede, com o pensamento de que sairia muito caro. Lendo essa matéria, caso você esteja enquadrado em qualquer exemplo acima, você só não monta sua rede se não quiser.

Para facilitar vamos dividir essa série em fases:
Empresa ou escritório:
• Se você tem uma empresa ou escritório, já com alguns computadores isolados e quer pô-los em rede, basta:
(1) Comprar as placas de rede, cabos, e HUB (se necessário) etc;
(2) Instalar as placas fisicamente nos computadores (o que é fácil e será abordado aqui);
(3) Instalar as placas no Windows (que deverá detectá-las automaticamente e pedir os drivers)
(4) Instalar o protocolo de comunicação à ser usado, o que muito provavelmente precisará do CD de instalação do Windows
(5) Criar a hierarquia de compartilhamento (qual computador terá acesso restrito ou não, etc)
(6) Testar tudo, corrigir erros se houver e comemorar sua nova rede, que provavelmente vai aumentar a produtividade de sua empresa/escritório.

Jogos multiplayer:
• Se você tem mais de um computador em casa, ou amigos que tenham computadores e queiram montar uma rede para jogos multiplayer, para começar devem organizar:
(1) Onde construir a rede (na casa de quem);
(2) Arranjar alguém com carro para levar os computadores para a casa escolhida, toda vez que se for jogar em rede, e levar os computadores de volta depois;
(3) Combinar encontros, para jogar (de preferência fins de semana);
(4) Comprar as placas de rede, cabos, e HUB (se necessário) etc;
(5) Instalar as placas fisicamente nos computadores (o que é fácil e será abordado aqui);
(6) Instalar as placas no Windows (que deverá detectá-las automaticamente e pedir os drivers);
(7) Instalar o protocolo IPX/SPX ou o TCP/IP, que muito provavelmente precisará do CD de instalação do Windows;
(8) Criar a hierarquia de compartilhamento (qual computador terá acesso restrito ou não, etc);
(9) Testar tudo, corrigir erros se houver e comemorar sua nova rede.

Se você acha que é muito complicado montar uma rede só para jogar fins de semana na casa de um amigo, acredite, vale a pena. Principalmente se forem mais de 2 computadores. Cada computador a mais é uma emoção nova, e jogar cara a cara com seu oponente é uma experiência indescritivelmente superior a jogar via modem. Se você já jogou Duke Nukem 3D, Quake 2 ou até Quake 3 contra 3 até 8 amigos seus simultaneamente, sem falta de sincronia ou interrupções (ping zero), você sabe que vale a pena o esforço, além de economizar muito a conta de telefone e Internet.

As placas de rede:

Na verdade, as placas de rede em geral não diferem muito em qualidade, até porque são periféricos relativamente simples se comparados a uma placa de vídeo, por exemplo. Provavelmente, 10Mbps será o suficiente para se ter uma rede razoável em velocidade, principalmente para redes de 15 à 30 computadores. Mais do que isso, você deve preferir investir um pouco mais e montar uma rede de 100Mbps com HUB. Mais detalhes no decorrer da matéria.


Existem vários padrões (o mais famoso no Brasil é o NE2000), mas o importante é que as placas sejam compatíveis com Plug and Play e Windows 95/98, o que será necessário para uma instalação fácil e sem problemas, e que funcionem com o protocolo TCP/IP, NetBEUI e/ou IPX/SPX. Dê preferência a placas de rede que apresentam leds que indicam o tráfego de dados.

Muito importante frisar é: evite ao máximo as placas "combo" de rede com modem. Elas dão muitos problemas de compatibilidade, principalmente no Windows 95 OSR1 e nos sistemas UNIX (como o Linux), além de não possuírem performance equivalente à placas de rede.

Compre apenas placas PCI (nunca VESA ou ISA), que apresentam performance um pouco superior e preço igual (custam de R$25 a R$50, dependendo da marca, da loja e do dólar). É claro que placas de rede como as da 3-Com ou Intel de 10-100Mbps, são mais caras (R$120 ou mais) e melhores, mas não é necessário investir tanto para redes pequenas, pois a diferença de performance de uma placa equivalente e mais barata não será significante. Veja abaixo uma foto de uma placa de rede de boa qualidade, 10/100Mbps e com conector RJ-45 para cabos de par trançado (mais detalhes sobre conectores adiante):

Placa de rede 3Com PCI com conector RJ-45

Não é necessário, mas é interessante que as placas sejam da mesma marca, para uma maior facilidade de instalação e configuração (a instalação de todas será igual, assim como o driver), e que sejam compradas na mesma loja, para se conseguir uma assistência técnica melhor se necessária. Placas de rede de marcas diferentes funcionarão sem problemas, se usado o mesmo protocolo.

 

Tipos de Rede:

Existem dois tipos principais de rede: redes Ponto à Ponto e redes cliente-servidor.

Redes Ponto à Ponto:
Esse tipo de rede é o comum principalmente em redes internas caseiras. É o tipo de rede em que não existe um computador principal, ou seja, não existe nenhuma hierarquia de rede. Todos os computadores têm nível de acesso igual ou muito parecido.

Redes cliente-servidor:
Esse tipo de rede é mais comum em empresas e escritórios. Existe um "computador principal" chamado Servidor que guarda as principais informações em segurança. Geralmente, esse servidor é um computador bem mais poderoso do que os outros computadores da rede, que são chamados de Clientes. O Servidor geralmente possui um ou mais processadores de alto desempenho, drives SCSI para darem conta da demanda e uma boa quantidade de memória RAM (às vezes, mais de 1Gb). A placa de vídeo e o monitor de um servidor não precisam ser tão bons quanto os usados nos computadores Clientes, pois ele não é usado como um computador normal. Nesse tipo de rede é mais comum o uso de sistemas operacionais como o UNIX, Linux entre outros, ou o Windows NT, que oferecem uma estrutura completa para esse tipo de rede.

 

Cabo coaxial ou cabo de par trançado?

A principal diferença entre redes com cabos coaxiais e redes com cabos de par trançado é o meio físico da rede. Os drivers das placas de rede assim como os protocolos de comunicação são os mesmos, tanto que é perfeitamente possível numa rede que usa cabos coaxiais mudar-se para uma rede com cabos de par trançado apenas mudando-se os cabos e adicionando-se o HUB, caso necessário (isso em redes em que as placas de rede suportem ambos os cabos).

Quando for comprar a placa de rede, não se esqueça de verificar se ela inclui o conector que você precisa. Por exemplo: o conector BNC (redondo) é onde você encaixa o cabo Coaxial, e o conector RJ-45 (rectangular) é onde se encaixa o cabo de Par Trançado. Caso você pretenda implementar a rede com cabos coaxiais, prefira comprar uma placa de rede que inclua os dois conectores, para caso queira mudar mais tarde para RJ-45 (cabos de Par Trançado).

 

Estrutura da rede com cabos Coaxiais

Os cabos coaxiais usados em placas de rede, são quase iguais aos de TV à cabo, mas um pouco mais finos e com conectores um pouco diferentes, além de exigirem terminais de 50 ohms. Por exemplo, se você quer conectar 2 placas de rede, você vai precisar de 1 cabo e 2 terminais, um para cada placa. Se você que conectar 3 placas de rede precisará de 2 cabos e 2 terminais. Sempre serão necessários 2 terminais (também conhecidos como cargas) mesmo em redes de apenas dois computadores, um em cada ponta da rede. Observe o esquema abaixo, que deverá tirar suas dúvidas. Se não, basta perguntar ao balconista da loja de informática em que você comprará as placas e os demais componentes.

Estrutura de rede com cabo Coaxial (básica)

Os conectores T geralmente já vem com a placa de rede, mas se não vierem, são baratos assim como os terminais (cerca de R$2 cada). Os cabos podem ser feitos por você, mas já que os prontos não são caros, e o ideal é comprá-los prontos, pois o risco de mau-contato é menor (se você comprar cabos de boa qualidade). O ideal é comprar e usar cabos de no mínimo 3m, mesmo que os computadores estejam mais próximos do que isso.

Como podemos ver no esquema, a ligação entre as placas é feita assim: cada placa se liga um a outra por cabo coaxial e as placas de cada ponta da rede (primeiro e último computadores)recebem um terminal de 50 ohms, que indicam o final da rede.

Estrutura de rede com cabo Coaxial (detalhada)

 

Estrutura da rede com cabos de Par Trançado:

Com redes de Par Trançado, a montagem é bem mais simples do que com cabos coaxiais. Dependendo do número de computadores, você pode ter mais de uma opção para montá-la.

Redes de apenas dois computadores:
Para começar, se você vai apenas montar uma rede com apenas dois computadores, tem duas opções:
1) Você pode ligar os computadores directamente através de um cabo, bastando para isso comprar o cabo feito com esse fim. É possível montar o próprio cabo, mas cabos de par trançado são complicados e exigem um alicate especial para montá-los. Prefira comprá-los, não esquecendo de indicar ao vendedor que quer um cabo para ligação directa entre dois computadores.
2) Você pode simplesmente montar uma rede como se fosse para vários computadores, ou seja: usando um HUB só que apenas ligando os dois computadores à ele. Esse tipo de rede é realmente eficiente e flexível, pois caso queira adicionar um computador à rede, basta ligá-lo ao HUB. Mais detalhes abaixo:

Redes de dois ou mais computadores:
Para montar uma rede com cabos de Par Trançado com mais de dois computadores, o uso do HUB é obrigatório. Mas é bem simples: basta instalar as placas de rede nos computadores, e ligá-los todos no HUB, em qualquer ordem que desejar. Por exemplo: se você possui um HUB de 8 portas e três computadores, poderá ligar um computador na porta 7, outro na porta 3, e o último na porta 5, por exemplo.

Depois, pode ligar outros que quiser em qualquer porta. É claro que, se você comprar um HUB de 8 portas, só poderá ligar 8 computadores ao HUB. Além disso, é importante lembrar que, caso compre placas de rede de 100Mbps, você terá que comprar um HUB de 100Mbps para aproveitar essa velocidade, além de cabos apropriados para a velocidade (se informe sobre os cabos na loja onde comprá-los). Veja abaixo o esquema de uma rede típica com cabos de Par Trançado:

Estrutura de rede com cabo de Par Trançado utilizando HUBOs HUBs atuais possuem além das portas de conexão com computadores, uma outra chamada geralmente de Uplink. Essa porta permite que você ligue seu HUB a um outro HUB que também contenha essa porta, assim podendo expandir a rede. Leia o manual de seu HUB para mais informações sobre como ligar outros HUBs à ele.

Não se esqueça: o cabo para ligar dois computadores directamente e o cabo para ligar computadores através de HUB são diferentes apesar de serem iguais na aparência. Eles possuem alguns fios invertidos, por isso preste atenção e pergunte antes de comprar.

 

Performance e tendências:
Em matéria de velocidade, você deverá opinar entre 10Mbps (cerca de 1,25MB/s) e 100Mbps (cerca de 12,5MB/s). Para empresas, é aconselhável o uso de 100Mbps, pois uma banda mais larga para dados permite uma produtividade maior, principalmente em redes grandes. Já redes caseiras ou de escritórios, que geralmente não passam de 8 computadores, não exigem mais do que 10Mbps, inclusive para jogos. Para se ter uma ideia, imagine um jogo pode ser jogado bem com um modem de 56K. Uma placa de rede de 10Mbps é 23 vezes mais rápida do que a melhor conexão que conseguir, ou seja: mais do que o suficiente para qualquer jogo moderno, por mais exigente que seja.

E em matéria de performance geral, as redes com cabos de Par Trançado se saem melhor do que as de cabos Coaxiais. Aliado à facilidade de implantação e expansão, a tendência é que as redes de cabo Coaxiais caiam em desuso. Boa parte das placas de rede atuais já não incluem o conector BNC (para cabos coaxiais).

Nota: a partir de agora, tudo nessa matéria deve ser feito em todos os computadores que farão parte da rede

Para instalar as placas de rede fisicamente, você terá que abrir o gabinete dos computadores, o que exige certos cuidados: verifique-os aqui. Instalar as placas nos computadores é a parte mais fácil da operação.

Antes de abrir o gabinete, não se esqueça de ter à mão os seguintes itens:

 Placa de rede com o manual;
 Chaves de fenda e Phillips;
 Um parafuso para fixação da placa no gabinete, que geralmente não vem com a placa (de preferência, peça um na loja onde comprar a placa, ou use um parafuso do próprio gabinete, que provavelmente não fará falta);
•O CD-ROM ou disquete de instalação da placa de rede com os drivers para Windows 95 ou Windows 98 (depende de qual você usa), e o CD de instalação do Windows que pode ser pedido durante a instalação da placa. Para maiores informações quanto aos drivers, leia atentamente o manual da placa de rede.

O procedimento de instalação física da placa de rede é mostrado abaixo:

Encaixando a placa de rede.

 

 

 

 

Apenas escolha um slot PCI livre e alinhe a placa com ele e faça pressão para baixo. Caso sua placa use outro slot, como o ISA, a operação é a mesma, só que com o slot diferente. Voltamos a lembrar que, apesar de custar o mesmo, as placas de rede PCI fornecem melhor performance e uma instalação menos problemática do que as ISA/VESA nos PCs. Portanto, se ainda não as comprou, prefira as placas de rede PCI. Após encaixar correctamente a placa no slot, fixe-a no gabinete com o parafuso. Feito isso é só verificar se nenhum cabo saiu do lugar e ligar o computador. O Windows deverá detectar a nova placa e mostrar na inicialização a seguinte mensagem (com o nome da sua placa de rede diferente):

New Hardware Found!

O Windows deve pedir o CD-ROM ou disquetes de instalação, e talvez até o CD do Windows também. Após fazer tudo o que for pedido, é só reiniciar o computador. Pronto, a instalação física foi concluída! Agora basta conectar os computadores uns com os outros, e partir para o próximo passo, a instalação dos protocolos no Windows.

 

Os protocolos:

Agora vamos partir para a instalação do protocolo de comunicação. Abordaremos aqui os protocolos TCP/IP, NetBEUI e o IPX/SPX. Qual a utilidade de cada um?. O TCP/IP é um protocolo que já deve ser instalado e associado à placa de rede quando ela for instalada. Ele é o protocolo padrão do Windows, e é o que torna a rede mais fácil de ser usada. Mas ele tem uma desvantagem: é o mesmo protocolo usado para se conectar à Internet. Assim, caso um dos computadores da rede esteja conectado à Internet, é possível que os computadores sejam invadidos remotamente, via Web. Isso é difícil de acontecer, mas para um escritório ou empresa, não é uma coisa sensata à se arriscar. O TCP/IP pode ser usado tanto para trocar arquivos como para jogar em rede. Já o NetBEUI é melhor para compartilhar arquivos, pois é mais seguro do que o TCP/IP e fácil de se configurar, tornando-o ideal para uma rede de escritório ou pequena empresa, etc. O protocolo IPX/SPX é necessário se você pretende além de compartilhar arquivos, jogar em rede jogos modernos e jogos antigos, que exigem esse protocolo. Como todos os jogos são compatíveis com IPX/SPX e apenas os mais modernos são compatíveis também com o TCP/IP, é mais negócio usar o IPX/SPX, além de mais seguro. Para isso, você deve ir para a configuração de rede do Windows. O caminho para ele é: clique no botão "Iniciar" do Windows , seleccione "Configurações" e "Painel de Controle", como mostra a figura abaixo:

Rede - configurações Painel de Controle

No painel de controle procure pelo ícone "Rede" e dê um duplo clique nele; a seguinte janela deverá abrir:

 

 

 

 

 

 

 

Verifique se o protocolo TCP/IP, NetBEUI ou o IPX/SPX se encontra instalado, como no exemplo ao lado. Se você já tem o protocolo de seu interesse instalado, vá directo à página 4: configurando NetBEUI, IPX/SPX e o controle de acesso. O protocolo TCP/IP não necessita de configuração. Se você não tem, basta adicionar o protocolo. Clique no botão "Adicionar" como mostrado na figura ao lado. Aparecerá um tela com várias opções; escolha "Protocolo" e clique em "Adicionar".

Aparecerá a janela seguinte:

Adicionando Protocolos

 

 

 

 

Faça como mostramos na janela: na coluna "Fabricantes" escolha Microsoft e na coluna ao lado escolha o protocolo que você se interessa a instalar - TCP/IP, NetBEUI ou IPX/SPX. Os outros não vamos comentar nessa matéria, pois são muitos e têm objectivos diferentes.

Após escolher, clique OK. Provavelmente o CD de instalação do Windows será necessário para cópia de arquivos para o disco, e provavelmente será requisitado, por isso tenha-o à mão.

Agora com o protocolo instalado, vá à próxima página. Não se esqueça de remover quaisquer protocolos associados à sua placa de rede que não vão ser usados por ela. Por exemplo, se você não vai usar TCP/IP e sim IPX/SPX, remova o seguinte item: TCP/IP -> Nome da placa de rede. Não é necessário remover o protocolo em si, apenas a parte associada à placa de rede.

Configuração NetBEUI:

     A configuração do protocolo NetBEUI é bem simples e deve ser feita em todos os computadores da rede. Para configurá-lo, basta seleccionai-lo na lista de componentes instalados e clicar em "Configurações". Aparecerá a seguinte janela:

 

  

rede4.gifAqui você poderá permitir ou não compartilhamento. Se você quer permitir o compartilhamento (recomendável), clique na caixinha que fala sobre compartilhamento. Deixe marcada também a caixinha de "Cliente da Rede Microsoft". Uma boa coisa a se fazer é não marcar o compartilhamento de arquivos em computadores de empresas que contenham informações importantes.

     Não se esqueça de desmarcar isso no protocolo TCP/IP, para evitar problemas de invasão ao computador pela Internet, a não ser que você use-o para a rede também.

     Na pasta Avançado, é melhor não mexer em nada, a não ser que você saiba o que faz e tenha problemas de comunicação em grandes redes.

Configuração IPX/SPX:

     A configuração IPX/SPX não é muito diferente da NetBEUI. A parte de compartilhamento é igual à de cima. Agora, depois de configurar o compartilhamento, vá para a pasta "NetBIOS". Clique na caixinha para deixar que aplicações que geralmente exigiriam NetBIOS usem o IPX/SPX. Veja:

NetBIOS config Na pasta Avançado, é melhor não mexer em nada, a não ser que você saiba o que faz e tenha problemas de comunicação em grandes redes.

     Porém, em alguns jogos em rede pode ser necessário mudar-se nas configurações avançadas na propriedade Tipo de Quadro (Frame Type) o valor de Auto para Ethernet 802.2 ou para Ethernet 802.3 (ou para outros, tente todos caso tenha problemas) para que o jogo funcione correctamente sem falta de sincronia. Mas esse recurso é muito raramente necessário.

Agora, continuando a configuração da rede (válido para ambos os protocolos acima):

Identificação dos Computadores da rede:

Identificação na rede     Agora, vamos dar um nome a cada computador, que é o nome que será visto pelos outros computadores da rede para identificá-lo. Para fazer isso, basta clicar na pasta "Identificação" como é mostrado na figura abaixo.

 

Evite escrever o nome do computador com mais de 8 caracteres e tente um nome sugestivo para cada computador, como "gerência", "contabilidade", "secretária1", ou o nome do dono do computador. Você terá que dar também o nome de um grupo de trabalho e uma breve descrição do computador. É aconselhável para pequenas redes à todos os computadores usarem o mesmo grupo de trabalho. Isso facilita o acesso à eles

Controle de acesso:

     O controle de acesso pode ser de dois tipos: nível compartilhado (aconselhável, pois é mais fácil de se operar) e nível usuário. Veja abaixo:

 

 

 

Controlando o acesso

A diferença é que no primeiro, basta criar um password (senha) para a rede, e sempre que se iniciar um computador ligado à rede o Windows vai pedir o password para que o computador entre na rede. Caso a pessoa não saiba o password, o computador inicia normalmente, mas sem acesso à rede e seus componentes. O nível usuário é mais complicado e menos flexível, pois você deve escolher um computador que dele ficará especificado quais os outros computadores devem fazer parte da rede.

Propriedades dos componentes instalados na Rede:

     Há várias configurações que você poderá mudar em cada componente instalado na rede da tela abaixo: bastando clicar duas vezes sobre o nome do componente, ou seleccionai-lo e clicar em propriedades.

  rede.gif

Basta clicar duas vezes sobre o nome do componente, ou selecioná-lo e clicar em propriedades. Mude as propriedades para tentar melhor performance ou eliminar problemas que por ventura possam aparecer. Mas cuidado, algumas configurações podem gerar mensagens de erro ou mensagens do tipo "...você poderá não ter acesso à todos os recursos da rede...", mesmo que sua rede funcione correctamente. Por exemplo, nas propriedades do componente "Clientes para redes Microsoft", não marque o item "EFETUAR LOGON NO DOMÍNIO DO NT", a não ser que algum computador da rede esteja rodando NT trabalhando como SHARELEVEL. Por isso, cuidado ao mudar as propriedades dos componentes instalados.

Uma boa maneira de eliminar problemas na rede é verificar as configurações passo à passo, e deixá-las iguais em todos os computadores. 

Compartilhamento de arquivos e impressoras:

     Para permitir o compartilhamento de arquivos e impressoras, basta clicar na pasta "Configuração" e depois no botão "Compartilhamento de Arquivos e Impressoras...", que irá aparecer a seguinte tela:

rede7.gif

     Agora é só clicar no que te interessa permitir o compartilhamento, e clicar OK. Nota: isso deve ser feito em todos os computadores, especialmente no que tem a impressora instalada fisicamente. Agora, vamos explicar como usar os arquivos, programas e impressoras dos outros computadores da rede.

Compartilhando arquivos:

Caso você já tenha feito tudo até aqui como indicamos, antes de mais nada reinicie um dos computadores. Irá aparecer uma janela antes de entrar no Windows, que pedirá a senha da rede. Pressione [ESC] e espere iniciar o computador. Vá no Painel de controle e clique duas vezes em Senhas. Lá, clique em "Administração Remota" e marque a caixinha para habilitar administração remota do computador. Entre com a senha que os computadores da rede terão que digitar para ter acesso ao seu computador, digite-a novamente abaixo para confirmar e clique em OK. Faça o mesmo em todos os computadores da rede e reinicie todos.

Depois de iniciados todos os computadores, caso você use o protocolo TCP/IP para a rede, na área de trabalho de um deles clique duas vezes em "Ambiente de Rede", e lá aparecerão os computadores, senão clique duas vezes em "Toda a Rede", e lá deverão aparecer todos os computadores da rede. Se não estão todos lá, calma, isso é comum e na maioria das vezes acontece porque o Windows é um sistema operacional temperamental (principalmente para redes). Existem algumas tácticas para aparecerem todos os computadores da rede. Veja-as abaixo. Geralmente, você terá problemas de "enxergar" computadores caso mais de um protocolo esteja associado à placa de rede. Retire todos os protocolos que por ventura estejam associados à ela (menos é claro o que você usa) na janela de configurações de rede (clique o botão esquerdo do mouse em "Ambiente de rede" e seleccione "Propriedades").

Tácticas para "enxergar" os outros computadores da rede:

Para começar, tenha certeza de que está tudo configurado certo e que os cabos, conectores e terminais de 50 ohms estão correctamente instalados, em redes de cabo coaxial, e se o HUB está ligado caso seja rede de cabo trançado.

Feche todos os programas e janelas; abra o Windows Explorer e lá abra o "Ambiente de Rede" novamente, e depois "Toda a Rede". Talvez agora já apareçam todos os computadores. Se ainda não, aperte F5 para mandar Refresh até que você veja todos os computadores. Se ainda não funcionar, feche o Windows Explorer e abra-o novamente seguindo todos os passos anteriores.

Outra táctica que funciona é mandar o Windows "localizar" o computador. Clique em "Iniciar", depois em "Procurar" e "Computador". Agora, você pode mandar ele procurar por todos os computadores, ou melhor ainda, escrevendo o nome (na rede) de um dos computadores que ainda não apareceu. Isso vai aumentar muito as suas chances de achar esse computador. Caso o Windows ache, é sinal que, provavelmente, você tem mais de um protocolo de comunicação associado à placa de rede. Retire todos que você não usa, e deixe apenas associado à placa de rede o que você usa. Faça isso em todos os computadores.

Caso ainda não veja os computadores da rede, passe para outro computador da rede e faça tudo descrito acima de novo. Às vezes de outro computador você vai conseguir "enxergar" os outros da rede.

Se tudo isso não funcionar, reinicie o(s) computador(es) que não aparece na rede e tente tudo acima novamente. Caso isso não resolva, não se desespere, pois provavelmente o problema é nos cabos ou alguma outra coisa fácil de resolver; procure por suporte profissional (aconselhável) ou mande-nos um e-mail com a sua dúvida - mas via e-mail é difícil esclarecer esse tipo de dúvida, o ideal é chamar um profissional.

 

Caso você use outro protocolo de rede senão o TCP/IP, terá que mandar obrigatoriamente "Localizar Computador" no menu Iniciar/Localizar, e digitar o nome do computador à ser localizado, ou digitar *.* para localizar todos os computadores. Isso pode ser mais trabalhoso, mas é um preço à se pagar para se ter uma rede mais segura, inacessível via Web.

Após clicar duas vezes no "Ambiente de Rede" em um dos computadores, irá aparece uma tela como essa:

 

Ambiente de RedeAgora, apenas clique duas vezes no computador que você quer copiar ou gravar um arquivo. Agora, aparecerá uma tela com todos os discos do computador seleccionado; basta ir clicando e explorando normalmente como se fosse o seu próprio computador. Por exemplo, eu quero copiar para meu computador um arquivo texto que a secretária digitou no computador Secretária1 e gravou no hard-drive C:/. Basta eu

 

Acessando um arquivo remoto

Tudo isso pode ser feito de qualquer computador da rede. Por isso, cuidado com a segurança da rede; caso você não queira que sua secretária ou outra pessoa tenha acesso ao seu computador, configure-o como é mostrado na página anterior, na parte de "Compartilhamento de Arquivos e Impressoras" para não compartilhar seus arquivos, ou seja: desmarque a caixinha de compartilhamento de arquivos (não precisa desmarcar a de compartilhamento de impressoras).

 

 

Às vezes não é bem assim que acontece. Dependendo de como foi instalada a rede (os protocolos, etc) você não terá acesso aos discos dos outros computadores directamente. Mas não se preocupe. Basta clicar o segundo botão do mouse no ícone do computador à ser acessado e clicar em propriedades. Na janela que abrir, basta clicar em "Administrar" para ter acesso aos drives. Mas para ter acesso à eles, não se esqueça de entrar com a senha de rede ao iniciar o Windows.

Compartilhamento de Impressoras:

O compartilhamento de impressoras é um procedimento simples e fácil. Só é preciso que a impressora esteja correctamente instalada em um dos computadores, e que você configure esse computador como explicado na página anterior, na parte de "Compartilhamento de Arquivos e Impressoras" para compartilhar a sua impressora com os outros computadores da rede.

Compartilhando a Impressora)Feito isso, abra o menu Iniciar, seleccione "Configurações" e "Impressoras" e aparecerão as impressoras instaladas. Clique o segundo botão do mouse e seleccione o item "Compartilhamento" no menu, como mostramos abaixo:

Impressora em RedeLá, você deve por o nome com a qual a impressora será vista pelos outros computadores, e um breve comentário. Deve-se colocar um password caso você queira controlar que pode ou não usar a impressora; nesse caso, só quem sabe a senha poderá usá-la.

 

Agora, um detalhe importante: os drivers da impressora deve ser instalada em todos os computadores, isso quer dizer que, apesar de fisicamente estar instalada em apenas um computador, seu driver deve estar instalado em todos os computadores. Resumindo: instale o driver que veio com os disquetes ou CD-ROM da impressora em todos os computadores que irão usá-la. Isso é simples de se fazer, qualquer dúvida consulte o manual da impressora ou peça para que a instalou instalar seu driver em todos os computadores da rede que irão usá-la.

Pronto, agora basta verificar se a impressora está fazendo parte dos componentes ligados ao micro, em um computador da rede em que ela não esteja conectada fisicamente. Para usar a impressora em rede, não é exigido nenhum conhecimento especial; basta mandar imprimir como se ela estivesse conectada no seu próprio computador da rede. O único senão é caso você tenha posto uma senha, que será pedida antes de imprimir algo na rede. Além disso, impressoras à jacto de tinta ou outras que não tenham suporte nativo à rede ou um driver bom, não vão funcionar bem caso dois computadores iniciem uma impressão ao mesmo tempo ou enquanto a impressão em andamento não acabar. Por isso, em ambientes de rede, sempre que possível verifique se a impressora está livre para uso (não está imprimindo).

Compartilhamento de Programas:

Infelizmente, o compartilhamento de programas é muito limitado numa rede Windows, pois a grande maioria dos programas pede arquivos de bibliotecas dinâmicas (DLLs), que devem residir quase sempre no seu directório windows/system. Por isso, a maioria dos programas Windows não rodará em outro computador da rede que não seja o que estiver instalado. Por isso, nem tente rodar o Word que está instalado no computador da secretária em outro computador senão esse. A não ser que você tenha a lista de DLLs necessária e copie para o local apropriado (geralmente windows/system) e mesmo assim, pode não funcionar, pois pode ser que o programa mexa com o registro do Windows.

Mas uma pequena parte dos programas Windows não possuem DLLs ou os possuem no próprio directório do executável. Nesse caso, pode-se usar o programa na maioria dos casos. E ainda mais interessante, programas DOS podem ser compartilhados sem problemas, desde que o computador em que o programa esteja instalado não esteja rodando-o, para evitar problemas.

 

Compartilhamento de modem (e Internet):

O Windows não tem suporte à compartilhamento de modem e conexão Internet via rede (com exceção da versão SE do Windows 98), mas isso é possível através de programas. Um dos mais famosos é o WinGate da Deerfield Communications que é gratuito para 2 computadores, U$60 para três computadores e U$110 para até seis. Para empresas, esse programa pode deixar a desejar. Existem programas profissionais "roteadores de Internet" como o ProxyServer da Multi-Tech ($650) ou o WebRamp M3 Ramp Networks ($290). Diferentes do WinGate, só permite o compartilhamento de uma conexão (um modem), o ProxyServer e o WebRamp permitem o compartilhamento de até 3 modems. Ambos discam automaticamente se necessário, e se você usar os três modems simultaneamente (com contas diferentes para cada um, claro) você multiplicará a velocidade de conexão, uma característica interessante. Para compartilhar uma conexão Internet entre os computadores da rede, você terá que dar um endereço IP para cada computador da rede. Leia o manual do programa que você usar para saber como usar o IP para o programa.

 

Jogos em Rede:

Talvez a parte mais interessante dessa matéria, vamos falar um pouco de jogos em rede. Não se esqueça que o protocolo IPX/SPX é pedido pela grande maioria dos jogos, por isso, se pretende jogar em rede, instale-o.

1)Considerações:

É importante lembrar jogar em rede (ou via modem) exige mais processamento e memória do que jogos single player. Por isso, se você tem um Pentium 166 com 16 Mb de RAM, não conseguirá jogar decentemente os jogos mais atuais, principalmente os jogos Windows. O jogo DOS Duke Nukem, é muito bom para se jogar em rede em máquinas fracas, pois pede apenas um Pentium 133 com 32Mb para rodar bem e um Pentium 200 com boa placa de vídeo para rodar em tela cheia (em 800x600). Por isso, considere comprar mais memória RAM e um processador melhor um upgrade NECESSÁRIO para se jogar em rede. Não se esqueça que o Quake II pede um Pentium2 300 com 64Mb de RAM e placa de vídeo 3D com 4Mb e com chipset decente para ser jogado decentemente (800x600 OpenGL) em rede.

Então, resumindo: se pretende jogar com 2 computadores, tenha pelo menos um Pentium 200 com 64Mb de RAM. Se pretende jogar com 3 até 5 computadores, tenha um Pentium2, Celeron 300A ou K6-2 para cima com 64Mb de RAM. Se pretende jogos com 6 em diante, é bom comprar um Pentium2 ou K6-II/K6-III 350 em diante, com 64 ou (melhor) 128Mb RAM.

Quem achar exagero, vai ver com a própria experiência que não é. Mas não fiquem com medo disso, pois jogar em rede lento ainda é bem mais divertido do que jogar sozinho numa velocidade melhor! E jogar Doom em rede é bem mais divertido do que jogar Half-Life, Quake II ou UnReal sozinho... Jogos como Descent2 e outros também são ótimos em rede!

2) Configurações da rede:

Para se jogar em rede, não é necessária qualquer configuração especial no Windows. Apenas verifique se você pode por exemplo, abrir um arquivo no computador de seu amigo. Se puder, já é o suficiente. Agora inicie o jogo em todos os computadores que irão jogá-lo. Às vezes os jogadores só tem um CD do jogo e ele exige o CD para rodar. Uma alternativa é iniciar o jogo em um computador de cada vez (o que nem sempre funciona). Em jogos Windows, procure no menu do jogo o item "Multiplayer". Lá dentro, provavelmente você terá a opção de jogar via Modem, via Direct Conection entre outras além de, é claro, jogar em rede IPX/SPX.

Em jogos Windows, um computador (de preferência o que tiver mais memória RAM ou o melhor processador) inicia o jogo com a opção geralmente chamada de "Start Network Server". Os outros jogadores deverão se conectar ao jogo criado pela opção geralmente chamada de "Join Network Server", e se divertir como nunca. Em jogos mais modernos e pesados, como o Quake 3, existe a possibilidade de se iniciar um servidor de jogo "dedicado", ou seja, você cria um jogo em um computador mas não poderá jogar nele. Esse computador estará servindo apenas como servidor para os outros computadores, por isso tem a vantagem de manter o jogo estável, e tem a desvantagem de ser menos um jogados no jogo. No Quake 3, sentimos a necessidade de usar esse recurso para jogarmos com mais de 5 computadores.

Já em jogos DOS, como o Duke Nukem por exemplo, você precisará iniciar o Setup, e de lá criar o jogo de rede para e iniciar o jogo. É um pouco mais complicado, mas nada que exija muito. Se você criou a rede com sucesso, isso não será difícil. Qualquer dúvida, leia o "readme" do jogo.

 

Concluindo, esperamos ter ajudado muitas pessoas a montarem suas redes de computadores, para suprir suas necessidades diversas. Mas podem surgir dúvidas ao longo da instalação da rede. Caso isso ocorra, consulte atentamente essa página, pergunte ao pessoal da loja onde você comprou as placas etc, e, caso elas saibam menos do que você sobre o assunto procure na Internet informações sobre redes ou nos mande um e-mail.

O que é uma rede local e o que ela pode fazer.

"Quando você precisar ir além do computador em cima de sua mesa, esta na hora de instalar uma rede local". Quando interconectamos computadores eles podem trabalhar mais pelos usuários, e, quando as pessoas trabalham em equipes, concretizam tarefas inteiras, num menor espaço de tempo e com menos esforço. Podemos imaginar uma rede como um recurso valioso projectado para apoiar uma equipe de usuários.

Interconectar os computadores, assim como gerenciar um grupo de pessoas é sem dúvida um desafio. O vocabulário de redes locais é repleto de siglas. Os preços podem variar de alguns Reais a milhares. Os benefícios de se conectar os recursos podem ser grandes (mas em alguns casos pode ficar pior com ela), e podem significar um avanço incalculável de benefícios que um micro isolado nunca poderia apresentar.

Atenta aos possíveis benefícios e recompensas, e apesar dos riscos, as empresas estão interconectando seus computadores em rítmico acelerado.

Antigamente as redes eram de difícil instalação e manutenção exigindo mão de obra altamente qualificada, mas actualmente esta história mudou muito, hoje encontramos kit’s para instalação de redes que qualquer pessoa pode instalar.

Em um ambiente profissional é muito importante um responsável pelo bom funcionamento da rede, dentre as responsabilidades deste citamos: Coordenar tarefas, gerenciar problemas, monitorar progressos, administrar usuários etc.

Sem dúvida alguma um dos maiores benefícios de uma rede é o compartilhamento de informações entre os usuários ou mesmo oferecer um meio de armazenamento final superior ao que é utilizado sem a rede. Outros benefícios podem ser citados dentre eles temos: Compartilhamento de impressoras, CD-ROM, Fax/Modem, Drives, correio eletrônico, agenda electrónica do grupo de trabalho.

Tipos de rede: LAN, WAN, Internet 

Actualmente podemos contar com alguns tipos de rede quando a sua disposição física, vamos as principais. 

LAN – Local Area Network - Rede de alcance local

Redes locais (LAN’s) são basicamente um grupo de computadores interconectados e opcionalmente conectado a um servidor.

Os usuários executam tarefas a partir de seus computadores. Entre as tarefas podemos destacar os banco de dados, planilhas e editores de texto. Normalmente temos um grupo destes usuários executando uma operação no servidor.

 

Os módulos mais importantes de uma rede local são:

Servidores

 Workstations (Clientes/usuários)

 Recursos 

WAN – Wide Area Network - Rede de alcance remoto

Interligação de computadores geograficamente distantes. As WAN’S utilizam linhas de transmissão oferecidas por empresas de telecomunicações como a Embratel, e suas concessionárias.

A necessidade de transmissão de dados entre computadores surgiu com os mainframes, bem antes do aparecimento dos PC’s. Com os PC’s houve um aumento da demanda por transmissão de dados a longa distância. Isto levou ao surgimento de diversos serviços de transmissão de dados (RENPAC, TRANSDATA, MINASPAC). Os serviços são geralmente de aluguel de linhas privadas (Leased lines) ou discadas (Switched) permitindo a utilização de diversos protocolos tais como SNA, PPP/TCP-IP, etc.

As redes WAN’s estão passando por uma evolução muito grande com a aplicação de novas tecnologias de telecomunicações com a utilização de fibra óptica (Optical fiber). Novos padrões estão surgindo como a ATM ( Asynchronous Transfer Mode) que disponibiliza a transmissão de dados, som e imagem em uma única linha e em altíssima velocidade ( 300Mbps ou superior). A velocidade passa a ser determinada pelos equipamentos que processam as informações (Clientes/Servidores) e não do meio físico.

A conecção entre os equipamentos geralmente e feita através de Modem’s de 33.6K ou 56K.

 

 

Servidor

É um computador que eleva a capacidade do processamento, cuja função é disponibilizar serviços a rede. Em geral essa máquina processa grandes volumes de dados requerendo por tanto CPU’s rápidas e dispositivos de armazenamento de alta capacidade e acesso rápido. Esta máquina poderá ser fornecida por fabricantes especializados (IBM etc.) e por ser uma máquina especial entre as outras, possui características não encontradas nos modelos mais simples.

Em uma rede baseada em servidor, temos normalmente sistemas operacionais mais potentes como é o caso do Windows NT, Netware 4.x, LAN Server IBM, UNIX, sendo necessário um estudo mais criterioso para a definição de qual S.O utilizar.

 PC Desktop

Os PC’s clientes também conhecidos por Workstation individuais de trabalho. A partir dela os usuários acessam informações no servidor (Bando de dados etc.) e rodam aplicações locais (Word, Excel etc). O harware da workstation varia entre 486 e Pentium e dependerá das informações a serem processados.

Recursos

Entre os recursos a serem utilizados na comunicação entre os equipamentos podemos citar: HUB com cabo par-trançado, cabo coaxial, placas de rede, repeaters, bridges etc. 

Internet

A Internet também pode ser considerada como uma WAN de alcance mundial. Onde vários computadores estão conectados através do protocolo TCP/IP e conecções discadas, ou dedicada. A grande maravilha talvez esteja no protocolo TCI/IP que possibilita total compartilhamento de recursos e informações, e ainda disponbiliza serviçoes como GOPHER, WWW e FTP.

Em nosso curso nos preocuparemos com a rede LAN por ter um uso mais difundido mas todas as informações serviram de base para a instalações de uma rede WAN, que também esta disponível nos dois principais S.O da microsoft: Windows 95 e NT.

Redes de 10Mb/100Mb

Nos dias de hoje quando a velocidade de comunicação das redes locais encontramos velocidades de 10 a 100Mb. A utilização de um padrão mais veloz estará na necessidade do usuário. Redes de 100Mb exigem um hardware especial (Placas e hub’s de 100mb) de curso elevado para redes pequenas.

As redes de 10Mb não necessita de nenhum hardware específico. Estas redes normalmente são instaladas em ambiente onde não é necessário executar aplicações no servidor com frequência, pois isto tornaria lenta a velocidade de comunicação entre os equipamentos.

Redes de 100Mb são recomendadas onde a velocidade é fundamental ao bom funcionamento, normalmente é utilizada em locais onde seja necessário troca de informações como som e imagem ou também em redes maiores.

Quando ao tipo de cabeamento, para as redes de 10Mb poderemos utilizar tanto o cabo coaxial (10Base2) ou par trançado (10BaseT). Em uma rede 100Mb necessariamente utilizaremos cabos de par trançado (100BaseT)

Tipos de redes

Área coberta

LAN Local Area Network

A informação é difundida ao longo de um meio contínuo. É constituída por dispositivos capazes de desempenhar tarefas de um modo independente e de se comunicarem entre si.

Capaz de enviar grandes volumes de informação a velocidades relativamente elevadas.

Tradicionalmente até 3Km de diâmetro.

Cobre geralmente uma área localizada.

 Wide Area Network

Facilidade de comunicação a nível nacional e internacional (Ex. X.25).

Pode ligar várias LAN's ou MAN's.

Suporta velocidades inferiores de transmissão de dados.

Metropolitan Area Network

 Cobre áreas superiores a 50Km de diâmetro.

 Redes CATV.Topologia

 Reflete a disposição geométrica dos seus componentes, nós e circuitos    entre si.

 Básicamente podem ser consideradas as seguintes topologias:

Rede em estrela

Rede em anel

Rede em bus

Rede em estrela

 

 

 Nó de comutação central.

  Todo o tráfego tem obrigatoriamente de passar pelo nó central.

  Controlo simples (ponto a ponto).

  VANTAGENS:

Fácil implementação técnica.

Bons tempos de resposta pelos terminais.

    DESVANTAGENS:

Uso ineficiente das linhas de transmissão.

Elevados comprimentos de cabo.

Custos elevados.

Fiabilidade.

Rede em anel

 

Estrutura circular fechada.

A informação que nela circula está disponível a todos os nós da rede.

Apenas pode enviar ou receber mensagens um nó de cada vez, na altura em que possuir o token ou testemunho.

Transmissão unidirecional.

Elemento activo inserido no anel.

 

 Rede em bus

 

Estrutura linear (aberta).

A falta de um elemento não implica o não funcionamento da rede.

VANTAGENS:

Economia de material de transmissão

O não funcionamento de um nó não implica necessariamente o não funcionamento da rede.

DESVANTAGENS:

Transmissão mais lenta

 

 

 

Projetos de LAN

Desenvolvimento de projectos de LAN envolvendo os equipamentos activos de uma rede local tais como hubs, switches nível 2 e 3, em backbones Fast Ethernet e Gigabit ethernet, com características de performance, redundância, flexibilidade, gerenciamento e escalabilidade de acordo com as necessidades de nossos clientes

Projetos de WAN

Desenvolvimento de projetos de WAN envolvendo roteadores e serviços de configuração de rede, utilizando serviços de comunicação de dados como Frame-Relay, linhas privadas, rádio e outros.   Somos capacitados a apresentar soluções com diferentes níveis de performance, flexibilidade e escalabilidade esclarecendo vantagens, desvantagens e custos de cada uma delas.